Afinal, qual o custo de não ter um ERP?

 

Fonte: Shutterstock

Em plena era da informação, alguns empresários ainda não se importam devidamente com a modernização de suas operações e processos e deixam a gestão nas mãos dos líderes de cada departamento, que fazem seus controles como acreditam que devem.

 

Alguns departamentos utilizam pequenos sistemas de controle, outros usam planilhas de dados e documentos. Por essa razão, as empresas não conseguem ter uma visão geral do negócio, pois cada departamento age de forma diferente e desintegrada.

O descontrole e a falta de uma visão geral e única acabam aumentando os custos dessas empresas. Elas acabam, por exemplo, produzindo mais do que o solicitado, arcando com estoques ou não gerando o suficiente, o que pode resultar em aumentos de turnos, horas extras, etc.

Essas empresas correm o risco de chegar ao final do mês sem saber quanto devem pagar, quem ainda não recebeu, o que se deve comprar, como estará o extrato daqui a dez dias, quanto se deve vender, entre outras questões.

Isso ocorre porque controles operacionais em planilhas e/ou feitos à mão dão muita margem à imprecisão e podem tornar morosa a compilação de informações importantes para a tomada de decisão. Difícil saber qual dos itens citados é o pior, mas com certeza a associação deles levará estas empresas a uma catástrofe. Isso nos leva a inverter a ordem “normal” da pergunta e questionar: afinal, qual o custo de não ter um ERP?

Seria muito difícil precisar um valor exato em dinheiro, mas é óbvio que as empresas sintonizadas com a modernização, preocupadas com a melhor gestão do negócio, que usam seu tempo para fazer análises precisas de informações mais estratégicas para o seu segmento de mercado, sem dúvida estarão na frente das outras.

O ganho de mercado de uma empresa que usa da tecnologia ao seu favor é imprescindível. Com um sistema ERP, por exemplo, é possível integrar todos os processos da empresa, controlando-a de maneira 100% eficaz. É possível automatizar de fato os processos e com isso reduzir custos.

Manter-se informado de tudo que acontece no negócio possibilita também à empresa melhorar sua gestão e refletir sobre medidas mais eficazes. O tempo é gasto com situações que realmente merecem atenção.

Por último, é preciso dizer que o investimento em um sistema de gestão é algo que deve ser pensado a longo prazo. Com as expectativas definidas e o cliente ciente de tudo que pode vir a colher de benefício com o ERP, fica mais fácil. Ele passa a ver o sistema como aliado e não como um gasto, pois consegue visualizar os lucros que vai de fato obter.

Conteúdo de autoria e responsabilidade da Jiva Gestão Empresarial.

Gire seu smartphone para visualizar o site